Duas mulheres são encontradas amarradas e mortas às margens no Rio Cuiabá

Duas mulheres foram encontradas mortas às margens do Rio Cuiabá no final da manhã desta quarta-feira (3) em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Segundo informações da Polícia Militar e da Delegacia Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), as vítimas estavam amarradas.

Corpos de duas mulheres foram encontrados às margens do Rio Cuiabá
Foto: Leandro Trindade/TV Centro América
Os corpos foram achados horas depois de outro crime que deixou dois homens mortos e ainda dois feridos, também em Várzea Grande. A DHPP apura se os quatro assassinatos têm relação. Em nenhum dos casos alguém foi identificado ou preso suspeito de cometer o crime.

Os nomes das quatro vítimas não foram divulgados pela polícia.

De acordo com a polícia, os corpos das mulheres estavam às margens do rio, no Bairro Carrapicho. O delegado Frederico Murta, da DHPP, atendeu aos dois casos. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).

Execução em Várzea Grande

Por volta de 8h30, dois homens foram assassinados e outros dois ficaram feridos após serem baleados dentro de uma casa na Rua Miguel Leite, no Centro de Várzea Grande.

Moradores ligaram para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) afirmando que viram três homens encapuzados e armados entrando nessa residência.

Dois homens foram assassinados e outros dois ficaram feridos na
Rua Miguel Leite, no Centro de Várzea Grande.
Foto: Leandro Trindade/TV Centro América
Quando a PM chegou encontrou duas pessoas, aparentemente já mortas e outras duas feridas, ainda com vida.

Os quatro estavam no mesmo cômodo. Dois estavam caídos no chão e outros dois estavam sobre colchões jogados no chão. A DHPP estima que pelo menos 15 disparos de duas armas diferentes foram feitos no local.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) encaminhou os dois jovens que sobreviveram até o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG). Eles foram identificados como Vitor Santana dos Santos, de 20 anos, e Junior da Silva Pereira, de 23 anos.

A assessoria do Pronto-Socorro informou ao G1 que Vitor passa por procedimento cirúrgico para retirada das balas. O estado de saúde dele é considerado estável. Já Júnior não teve ferimentos graves, mas está no box de emergência em observação.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.