Mato Grosso gera mais de 5,1 mil novos empregos e tem 3º melhor resultado do país

Mato Grosso encerrou o último mês gerando 5.186 novas vagas de emprego, com carteira assinada. O resultado foi divulgado, hoje, pelo Ministério do Trabalho. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Estado registrou 33.888 contratações e 28.702 demissões. O melhor resultado foi verificado no agropecuário, que admitiu 8.130 trabalhadores e demitiu 5.255, gerando, desta forma, 2.875 novas vagas formais. No setor de indústria de transformação foram abertos 1.020 empregos a mais, saldo de 4.727 admissões e 3.707 desligamentos.

(foto: Marcos Vergueiro/arquivo)
Construção civil foi responsável pela abertura de 779 novos postos de trabalho, resultado de 3.092 formalizações e 2.313 rescisões. No comércio foram registradas 8.947 contratações e 8.607 demissões, o que resultou em 340 vagas a mais. O setor de serviços industriais de utilidade pública admitiu 276 trabalhadores e dispensou 126, gerando 150 empregos a mais.

O setor de serviços gerou 24 novos postos de trabalho, saldo de 8.601 formalizações e 8.577 demissões. Já o setor extrativista mineral contratou 103 funcionários, dispensou 96, e, assim, gerou 7 empregos a mais.  O setor de administração pública foi o único da economia mato-grossense a demitir mais. Foram 12 contratações e 21 demissões, resultando em 9 vagas a menos.

Até agora, as empresas e indústrias em Mato Grosso geraram 28,2 mil postos de trabalho em 2018. No Estado, foram registradas 236,4 mil formalizações e 208,2 mil desligamentos. Nos últimos 12 meses, Mato Grosso abriu 16,8 mil empregos a mais, saldo de 375,8 mil admissões e 359 mil demissões.

Ranking nacional – O resultado obtido por Mato Grosso foi o 3º melhor no país. São Paulo, que gerou 15,3 mil novas vagas de trabalho, e Minas Gerais, com 10,3 mil, estão na frente. Goiás, Pará, Paraná, Mato Grosso, Bahia, Paraíba e Amazonas aparecem em seguida. O pior desempenho foi no Rio Grande do Sul, que fechou 2,6 mil postos de trabalho.

Reforma trabalhista – A nova legislação trabalhista resultou em um aumento de 3,6% nos desligamentos por acordo entre empregador e funcionários, em Mato Grosso. Em junho, foram registradas 466 demissões desta natureza. Em julho, por outro lado, foram 500.

O Caged revelou ainda que, em julho, foram registradas 27 contratações e 15 demissões em Mato Grosso. O levantamento aponta ainda que foram 95 contratações e 91 demissões em trabalho parcial, no Estado


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.