Vídeo mostra momento em que advogado atropela pedestres


Imagens obtidas pelo MidiaNews mostram o momento em que o advogado Dyego Nunes da Silva Souza atropela um homem de 54 anos, no início da noite da última sexta-feira (6).

No vídeo, é possível ver que, além de Martiniano Cabral, uma segunda pessoa – ainda não identificada – também foi atingida pelo veículo. Ela sofreu apenas escoriações leves e não precisou ser socorrida.

"Mas vamos procurar identificá-la, inclusive para que tenhamos noção do que de fato ocorreu. Aparentemente, não se tratou de um acidente, mas de alguém que propositadamente lançou o veículo contra aquelas pessoas", disse o delegado Christian Cabral, da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran).

O incidente ocorreu no Bairro CPA 4, em Cuiabá, por volta 18h30, conforme registro das imagens.

O vídeo mostra ainda que diversas pessoas estavam no local no momento do ocorrido.

Conforme o Boletim de Ocorrência nº 2018.212917, o advogado conduzia um Fiesta Sedan, cor prata. Ele trafegava pela rua 17, sentido Centro – Bairro, no momento em que atropelou os pedestres.

Na sequência, ainda conforme o BO, o advogado teria arrancado em seu veículo “de forma perigosa, empreendendo fuga sem prestar socorro”.

Também consta no documento que uma das vítimas, Martiniano Cabral caiu no chão e sofreu lesões corporais, sendo encaminhado consciente pelo Samu ao Pronto Socorro de Cuiabá.

Veja o vídeo:



Confusão

O Boletim de ocorrência também relata a confusão ocorrida após o acidente. Os policiais alegam que se deslocaram até a residência do advogado, localizada no bairro Morada da Serra.

No local, avistaram o veículo envolvido no acidente com o parabrisas quebrado.

“Um homem identificado como Luciano, se identificando como advogado, mas sem apresentar identificação para tal, tentou impedir a execução do ato legal alegando não se tratar de flagrante delito”, diz trecho do documento.

Também conforme os policiais, o homem identificado como Luciano teria soltado um cachorro pitbull que avançou em direção aos agentes. Tal fato teria motivado a intervenção de homens da Gerência de Operações Especiais (GOE) – que já haviam sido avisados do caso via Cisosp.

Os policiais efetuaram a prisão de Dyego, por conta do atropelamento. “Durante a prisão foi solicitada a chave do veículo para uma senhora que se identificou como Creuza Nunes da Silva, a qual informou ter repassado a chave para o suposto advogado Luciano, sendo então solicitado a ele que entregasse a chave, porém, tendo ele se recusado, obstruindo o trabalho policial, lhe foi dado voz de prisão que foi realizado pelos componentes da equipe GOE”, acrescenta o B.O.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.