Prefeito decreta estado de emergência em Tangará da Serra (MT) por falta de combustível

Veículos de carga parados em Tangará da Serra (MT) (Foto: Nayana Bricat/TVCA)
O prefeito de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, Fábio Martins Junqueira (MDB), decretou nesta segunda-feira (28) estado de emergência no município por causa da greve dos caminhoneiros, que entrou no 8º dia.

No documento diz que os estoques de combustível estão acabando e que o problema pode gerar graves prejuízos à população. O estoque de gasolina e o etanol acabaram nos postos de combustível de Tangará da Serra no sábado (26).

"A ausência de combustíveis nos veículos oficiais da prefeitura, sobretudo no que respeita a ambulâncias, viaturas da Guarda Municipal e veículos de transporte escolar, limpeza urbana, coleta de lixo, saneamento, etc, pode gerar graves prejuízos aos cidadãos de Tangará da Serra, com a eventual paralisação de serviços essenciais", diz trecho de decreto.

Além disso, o documento considera a falta de gás de cozinha e industrial para uso no hospital municipal e escolas municipais.

Com o decreto, a Secretaria de Infraestrutura do município deve identificar e solicitar aos postos de combustível para abastecer exclusivamente os veículos oficiais para a prestação de serviços essenciais, podendo inclusive adquirir combustível em postos que não tenham contrato com a prefeitura.

Os órgaos municipais devem implantar um plano de racionalização de uso dos insumos no âmbito das suas respectivas competências.

O governo de Mato Grosso também decretou situação de emergência no estado devido à paralisação dos caminhoneiros e, consequentemente, ao desabastecimento de combustível e outros bens de consumo provocado pelo movimento.

O decreto, assinado pelo governador Pedro Taques (PSDB) no sábado (26) prevê ações do governo para evitar situações que possam comprometer a oferta da prestação de serviços considerados essenciais à população, como nas áreas de saúde e segurança pública, além de garantir a ordem e os direitos fundamentais dos cidadãos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.