Prefeito de Sorriso decreta situação de emergência por falta de combustível e suspende aulas

O prefeito Ari Lafin (PSDB) decretou nesta segunda-feira (28) situação de emergência em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, por conta da paralisação dos caminhoneiros. O protesto chega ao nono dia em Mato Grosso.

Prefeitura de Sorriso (MT) decretou situação de emergência (Foto: Prefeitura de Sorriso)
Sorriso é a segunda cidade a decretar situação de emergência em Mato Grosso. A prefeitura de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, também tomou a medida por falta de combustível no município.

O o movimento acabou desabastecendo a cidade de combustível e outros bens de consumo. No documento, o prefeito, suspende o transporte escolar e os demais serviços que envolvam a utilização de máquinas e veículos do município na quarta-feira (30).

Os estabelecimentos de ensino municipais ficam com as aulas suspensas até segunda ordem em virtude das dificuldades no transporte de alunos e professores e na distribuição de merenda e materiais de limpeza.

As aulas ainda serão mantidas nesta terça-feira (29) nas escolas municipais e nas escolas estaduais.

N a quarta, além de todas as escolas municipais, duas unidades estaduais: a 13 de maio e José Domingos Fraga, também não vão ter aulas. N essas duas unidades, muitos alunos dependem de transporte escolar e, por isso, essa decisão de suspender as atividades.

Também ficam suspensas as obras e os serviços que necessitam das máquinas da prefeitura. No período em que durar a situação de emergência, ficam estabelecidas medidas administrativas a cargo dos secretários municipais e demais servidores.

No decreto, Lafin ainda nomeia o secretário municipal de administração Estevam Húngaro Calvo Filho como gestor de crise instalada em razão da greve nacional.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.