Andrés ataca o Palmeiras e 'abre' negócios do rival


"Quero ver as manchetes, coloca fogo lá!". Foi assim que Andrés Sanchez, aos risos, deixou a sala de imprensa do Corinthians nesta sexta-feira após uma emblemática entrevista coletiva. Em cerca de 15 minutos, o dirigente mais falou do rival Palmeiras do que do próprio clube.

Atacou a forma como o adversário faz negócios, ironizou a luta por anular a final do Paulista e abriu detalhes sobre supostas contratações da agremiação presidida por Marcelo Galliote e cujo diretor de futebol é o aclamado Alexandre Mattos.

Andrés disparou em tom professoral em certo momento para falar sobre uma suposta disparidade no salário do capitão Dudu com demais jogadores, sobretudo recém-chegados. Não citou nomes, apenas na parte que "revelou" o desejo do rival em contar com Ricardo Goulart, meia atacante do Guangzhou Evergrande (CHI).

- Agora o que o Palmeiras tem de entender e aprender é que não adianta pagar R$ 1 milhão para um jogador e outro ganhar 400, 500 paus sendo o capitão do time. Por um jogador que ganha de 25 a 30 mil reais por jogo, ganhe ou perca, ele vai jogar por R$ 25 mil, R$ 30 mil.

Ofereceram para o Goulart R$ 1,5 milhão por mês e R$ 50 mil por jogo. É isso que faz perder campeonato. Mas eles acham que não. Os engenheiros da sabedoria do futebol lá acham que tem que tocar assim - disparou Andrés, logo depois de ironizar a briga do Palmeiras para anular a final do Paulista, vencida pelo Timão.

- (A final) Segue em pauta do lado de lá... Eu vi outro dia um cidadão lá na beira do campo com o dedo no ouvido, era o médico do Corinthians. Devia estar com alguma coceira no ouvido e falaram que estava com ponto eletrônico. Tudo é difícil. Eu acho que tinha que reclamar, faz parte do jogo. Mas eles tem de aprender - afirmou Andrés, que completou:

- Preocupação com impugnação? Se impugnarem, eles vão fazer um jogo sozinho, treino leve, reserva contra titular. Se eu fosse presidente do Palmeiras, iria pra justiça comum, até pra federal. Chororô é livre, quando perde chora. Mas manda ele fazer um futebol melhor.

Mais adiante, Andrés disse que o Palmeiras negocia com o zagueiro Gil, com passagem pelo Corinthians e atualmente no Shandong Luneng (CHI). Mas prometeu endurecer a disputa com o rival.

- Estamos bem de zagueiro, mas não é só querer, você tem que enfraquecer adversário. Se o Gil estiver disposto a voltar para o Brasil, o Palmeiras terá que aumentar a oferta. E bastante - afirmou.

De fato, Alexandre Mattos já admitiu que fez contato com Gil no passado, mas na época argumentou que o zagueiro não estava disposto a voltar ao Brasil. Será que teremos um Dérbi pelo zagueiro? Fato é que, nos bastidores, esse clássico nunca acaba. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.