Contas do governo de 2016 são aprovadas por comissão da ALMT e devem ser votadas em plenário

As contas do governo referentes ao exercício de 2016 foram aprovadas, nesta terça-feira (17), pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Por unanimidade, os deputados presentes aprovaram o relatório do deputado Saturnino Masson (PSDB), relator das contas.

Votação deveria ter ocorrido antes do recesso de fim de ano em 2017 (Foto: TVCA/Reprodução)
Com a aprovação da comissão, as contas seguem para a Mesa Diretora e devem ser colocadas em apreciação em plenário para o voto dos demais parlamentares.

Fazem parte da comissão os deputados: Dilmar Dal Bosco (DEM), Wilson Santos (PSDB), Saturnino Massom (PSDB), Zeca Viana (PDT) e Silvano Amaral (PMDB). Os dois últimos, no entanto, não estiveram presente na reunião.

Zeca Viana havia apresentado um voto separado, reprovando as contas da gestão de Pedro Taques (PSDB).

O parlamentar, que é da oposição, acompanhou um parecer do Ministério Público de Contas (MPC), que sugeriu a abertura de um processo de impeachment contra o governador por falhas nas contas.

Pedro Taques (PSDB) deve prestar depoimento à Justiça como testemunha de defesa de cabo da PM
(Foto: José Medeiros/Secom MT)
Entre as irregularidades citadas, estão os atrasos no duodécimo (valor repassado aos poderes) e 'pedaladas fiscais'. Por causa das supostas falhas, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi criada e investiga as irregularidades.

Já o deputado Silvano Amaral havia pedido vistas das contas e tinha 48 horas para devolver o processo à comissão, porém, não o fez.

A votação das contas deveria ter ocorrido obrigatoriamente em 2017, antes do recesso de fim de ano. O processo tramita na Casa de Leis desde 4 de julho do ano passado.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.