PM que fez disparos durante show de Gusttavo Lima em MT é preso em batalhão e diz ter atirado após ser agredido

O soldado da Polícia Militar, que foi teria feito disparos durante o show do cantor Gusttavo Lima, na noite dessa sexta-feira (3) em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, está preso em um batalhão da PM por tempo indeterminado. Raimundo Henrique Leal dos Santos, de 22 anos, teria se envolvido em uma briga generalizada e foi preso pelo major da PM Roosevelth Oliveira Escolástico, de 38 anos, que presenciou a confusão. O soldado nega que participava da briga e afirma que foi agredido.

PM que fez disparos durante show de Gusttavo Lima está preso em batalhão; ele diz ter atirado após ser agredido (Foto: TVCA/Reprodução)
O show era uma das atrações do ‘Festival Rebouças’, realizado no Parque de Exposições Wilmar Peres de Farias, na zona rural de Rondonópolis. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que Gusttavo Lima percebe os disparos e sai do palco.

O delegado Vinícius Francisco Prezoto, da Polícia Civil, ouviu os depoimentos do soldado e do major durante este sábado (4). Foi aberta uma investigação na Polícia Civil e outra pela Polícia Militar. Os dois policiais estavam de folga e assistiam ao evento.

“O soldado diz que estava no show e teria ocorrido uma briga próximo ao local onde ele estava. Ele diz que foi atingido por uma garrafa na cabeça e, assim que ele caiu [no chão], começou a ser agredido. Depois, ele diz que fez disparos para o alto para que cessasse a agressão e a briga”, disse o delegado ao G1.

O soldado negou que participava da briga e voltou a dizer que foi agredido por quem estava na confusão. No entanto, apenas os dois policiais prestaram depoimento na delegacia.

“Ele disse que atirou para dispersar [as pessoas que o agrediram]. De fato, ele estava com um corte na cabeça [da garrafada]. A divergência está na fala do major, que diz que ele teria começado a briga. Já o soldado diz que a briga não tinha nada a ver com ele”, afirmou Prezoto.

Depois de sair do centro onde ocorria a briga, o soldado disse que foi até o estacionamento, onde acabou baleado pelo major da PM. “Na versão do soldado, o major não teria se apresentado como policial”, salientou o delegado.

Imagem mostra pessoas que assistiam ao show tentando se proteger (Foto: Reprodução)
Já o major da PM reafirmou que estava no show e abordou o soldado depois que o viu sacar a arma e fazer os disparos para o alto. Ao ser abordado, Raimundo reagiu e foi baleado na perna.

O delegado autuou o soldado pelo crime de disparo de arma de fogo e arbitrou fiança no valor de um salário-mínimo. O soldado pagou a fiança e saiu da delegacia. No entanto, por também responder por um crime militar, Raimundo foi encaminhado pela PM até o batalhão.

A assessoria da PM disse que o soldado está preso, por tempo indeterminado, no 5º Batalhão da PM em Rondonópolis, até que a situação seja apurada pela Corregedoria da PM.

Show

Em nota enviada ao G1, a assessoria do músico disse que com 1 hora e 25 minutos de show o cantor Gusttavo Lima foi alertado sobre alguns disparos e, por segurança deixou o palco, pedindo para que sua equipe fizesse o mesmo.

A caminho do hotel, Gusttavo foi informado que não houve vítimas fatais no incidente.

“Saímos de casa para levar alegria às pessoas, fico indignado com este tipo de atitude. Me senti confortado por saber que ninguém perdeu a vida”, declarou o cantor na nota.

Depois do episódio envolvendo os policiais, a apresentação da cantora Anitta deve ter a segurança reforçada no festival Rebouças. A cantora sobe ao palco do evento na noite deste sábado (4).

Segundo a organização, 3 mil pessoas assistiam ao show do cantor Gusttavo Lima no momento da confusão. A expectativa para o show da cantora Anitta é de mais de 3,5 mil pessoas. Além da cantora, devem se apresentar grupos regionais e DJs.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.