Eleições suplementares em dois municípios de MT devem custar R$ 197 mil



As eleições suplementares em Primavera do Leste e Mirassol d'Oeste, a 239 km e 329 km de Cuiabá, devem custar cerca de R$ 197 mil aos cofres públicos. Os eleitores dos dois municípios devem voltar às urnas no próximo domingo (19) depois que os eleitos em outubro do ano passado tiveram os diplomas cassados pela Justiça Eleitoral.


Getúlio Viana (PSB) disputou a eleição em Primavera do Leste. Ele teve o registro de candidatura impugnado antes da eleição e, mesmo assim, recebeu o maior número de votos e foi eleito.

Viana deixou o cargo no dia 6 de setembro deste ano, depois que o Tribunal Superior Eleitoral (STF) manteve o indeferimento da candidatura dele. Desde então, a prefeitura está sob a gestão do presidente da Câmara de Vereadores, Leonardo Bortolin (PMDB).

Já em Mirassol d'Oeste, o prefeito eleito Elias Mendes Leal Filho (PSD) teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral depois de ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Elias já foi condenado pelo Tribunal de Contas da União e é considerado inelegível até 2024. A prefeitura do município está sob o comando da presidente da Câmara de Vereadores, Marinez Campos (PTB).

Candidatos

Segundo o TRE-MT, em Primavera do Leste, registraram candidatura os candidatos a prefeito Leonardo Tadeu Bortolin (PMDB) e Carmen Betti (PSC). Na cidade, 39.932 pessoas devem escolher o novo prefeito.

Em Mirassol D’Oeste, concorrem aos cargos de prefeito os seguintes candidatos: Edvaldo Paiva (PSD), Euclides Paixão (PP), Gelson Miranda (PT), Marcel de Sá (PTB) e André Gimenez (DEM). Nesse município, conforme o TRE, 19.328 eleitores devem votar.

Fonte: G1 MT

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.