Cruzeiro escapa de pagar R$ 1 milhão por "maduro" Lucas Romero. Entenda!


"Tô virado já tem uns três dias, tô bebendo o que eu já mais bebi... Vou falar o que eu nunca falei, é a 1ª e a última vez: eu sosseguei".

Este é um verso da música "Sosseguei", de Jorge e Mateus, um hino para os baladeiros de plantão que resolveram colocar a vida nos trilhos. No futebol, Lucas Romero também sossegou, mas não tem nada a ver com bebida ou balada: a história dele é em relação à disciplina dentro de campo. Com menos cartões amarelos e sem nenhum vermelho até aqui na temporada, o volante argentino comemora o amadurecimento dentro de campo. E, olha, a quantidade de jogos de Romero também representa um sossego para os cofres do Cruzeiro.

Quando o Vélez Sarsfield-ARG vendeu Lucas Romero ao Cruzeiro colocou uma cláusula no contrato: se o volante argentino fizesse pelo menos 40 partidas com a camisa celeste por temporada (atuando pelo menos 30 minutos), o clube mineiro teria que pagar R$ 1,075 milhão ao Vélez. Em 2016, foi por pouco. Romero fez 39 partidas, e o Cruzeiro não teve que pagar nada. Este ano, foram 27 partidas até agora. E se o volante atuar em todas as seis partidas que faltam até o fim do Brasileiro não vai atingir o número limite.

Romero volta ao time do Cruzeiro depois de cumprir suspensão contra o Atlético-PR. O argentino é conhecido pela raça e força para desarmar dentro de campo. Empatado com Diogo Barbosa, é o jogador que mais rouba a bola no Cruzeiro. São 46 por jogo, uma média de duas roubadas por partida. No entanto, esta foi a primeira vez que Romero cumpriu uma suspensão automática em 2017.

- Algo bom é ver uma estatística que fala isso. Para mim é importante, uma das minhas qualidades. É que sou agressivo para recuperar a bola.

Cartão?! Só se for de visita

Nesta temporada, foram nove cartões amarelos e nenhum vermelho. Romero recebeu dois amarelos na primeira Liga (Chapecoense e Joinville), um contra o Democrata-GV pelo Campeonato Mineiro, um contra o Nacional-PAR, pela Sul-Americana, outro contra a Chapecoense, pela Copa do Brasil e os três pelo Brasileiro (Flamengo, Fluminense e Palmeiras).

Em 2016, quase o dobro: 15 cartões amarelos e duas expulsões (contra o Atlético-MG e contra o Coritiba, ambas pelo Brasileiro). Se não acontecer nenhuma expulsão, esta será a primeira vez, desde 2013 (quando ainda estava no Veléz Sarsfield-ARG) que Romero passará uma temporada inteira sem receber um cartão vermelho. Para ele isso é sinônimo de maturidade adquirida.

- Se não estou falando errado, é minha primeira suspensão no ano, ano passado tomei cartão vermelho. Amadureci muito e aprendi a jogar no futebol brasileiro.

Romero volta ao time contra o Flamengo, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã. O Cruzeiro deve jogar com Fábio; Ezequiel, Murilo, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Thiago Neves, Alisson e Jonata (Rafael Sobis).

Fonte: G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.