Após 33 anos, Pastor Samuel Câmara pede desligamento da CGADB


O presidente da Assembleia de Deus em Belém do Pará, pastor Samuel Câmara pediu desligamento da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB). Pedido foi protocolado hoje (06), na sede da Convenção, no Rio de Janeiro. Pastor se desliga da Instituição após 33 anos de filiação.



Em seu site, o pastor publicou um documento que tornou público sua saída da CGADB. No texto ele diz que o desligamento é somente com a Convenção Geral e não com o pastorado da Assembleia de Deus em Belém, a chamada “Igreja Mãe”.



O documento foi redigido e assinado em 31 de outubro, dia da Reforma Protestante. A data também coincide com o aniversário do pastor. Samuel Câmara diz que “seguirá ativo no trabalho incessante para dar crescimento à obra de Deus, ao lado de pastores assembleianos de todo o Brasil em um novo movimento que vem trazer avanços, dinamismo e resgate Histórico da Assembleia de Deus”.



Na CGADB, ele exerceu diversos cargos na Mesa Diretora, entre eles, o de 1º vice-presidente. Samuel justifica a saída para criar a “Convenção da Assembleia de Deus do Brasil”, a chamada CADB. Cerca de 25 mil pastores poderão acompanhar o pastor na formação da nova instituição.




A nova denominação, Samuel será um dos líderes. Sem revelar números, o site afirma que o projeto “já nasce frutífero e abençoado com inúmeros pastores, ministérios e convenções que se unem para fazer um Assembleia de Deus mais forte”.

Pelas redes sociais, vários evangélicos opinaram: “Que vergonha, trazendo divisão pra obra de Deus, quem ganha com isso é o inimigo de nossas almas. Espero que não esteja decretando o fim de seu ministério buscando apenas poder”, declarou Gesiel Justino.

“Divisão não provém de Deus e corrupção também não. A CGADB virou uma capitania hereditária que passa de pai pra filho”, disse o internauta Nathan Silva, pelo facebook.



JONATAS CAMARA

No domingo (5), o pastor Jonatas Câmara, irmão de Samuel e pastor da Assembleia de Deus de Manaus, também anunciou seu desligamento da CGADB. O pronunciamento foi feito para mais de três mil obreiros durante encontro na Assembleia de Deus do Amazonas. Em seu discurso, Jonatas confirmou que sua saída tratava sobre a nova Convenção que será criada em anunciada em dezembro. Em apoio ao irmão, ele também fará parte da nova instituição.

Fonte: ASSESSORIA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.