Senador Wellington cita ''inércia'' e aponta falta de gestão

O senador Wellington Fagundes (PR) teceu duras críticas ao governador Pedro Taques (PSDB), afirmando, entre outros pontos, que falta iniciativa e gestão ao Poder Executivo.

O senador Wellington Fagundes apontou falta de gestão
 no Governo Pedro Taques
“É um Governo que precisa sair da inércia, precisa partir para a ação. Posso lhe garantir que o Estado de Mato Grosso foi um dos únicos, talvez, o único do Brasil que teve aumento na arrecadação. O Governo arrecadou mais do que vinha arrecadando nos últimos dois anos. Diria que (os problemas) são muito mais por falta de gestão”, disse Fagundes.

“Há uma sintomatologia muito clara que a vaca está dentro do brejo já. Isso está muito claro”, afirmou o senador.

As declarações foram dadas em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta terça-feira (24).

Na avaliação de Fagundes, o governador deveria ter um maior diálogo com as lideranças do Estado, bem como ouvir mais os anseios da população.

“Nossa posição em Brasília nunca foi de torcer pelo quanto pior, melhor. Estamos lá ajudando. Gostaríamos, inclusive, que o governador Pedro Taques fosse mais aberto, procurasse somar mais com as lideranças do Estado, ouvir mais os prefeitos, fazer um Governo com maior participação popular”, disse.

O senador citou que, mesmo com recursos à disposição do Executivo, o governador não consegue destravar ou dar continuidade a uma série de obras no Estado.

“Não é possível termos recursos na conta do Governo e as obras estarem paradas. Esse é um Governo que não toma iniciativa. Podemos citar muitas obras, unidades hospitalares paralisadas por falta de pagamento”, afirmou.

“Posso lhe garantir que o Governo passado deixou recursos contratados pelo BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] para a construção de pontes, para continuidade do asfalto interligando todas as cidades de Mato Grosso e essas obras não andaram. Só para o contorno Norte de Cuiabá temos quase R$ 90 milhões paralisados há mais de dois anos. Temos recursos na área de saúde de mais de R$ 70 milhões parados. Governo não consegue nem fazer a licitação”, completou.

Fonte: CAMILA RIBEIRO/Mídia News
Tecnologia do Blogger.