Ferrovia entre Rondonópolis e Cuiabá poderá fazer transporte de passageiros


Os trilhos da Ferrovia Vicente Vuolo que deverão ligar Rondonópolis a Cuiabá poderão ser utilizados para o transporte de passageiros. É o que aponta um estudo realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), mesmo o foco sendo o transporte de cargas. A expansão da ferrovia até Cuiabá e a possibilidade de estendê-la até Sorriso será discutida em audiência pública nesta quinta-feira, 26 de janeiro, em Brasília.

As discussões da Ferrovia Vicente Vuolo foram retomadas recentemente. Os trilhos em Mato Grosso chegam hoje até o município de Rondonópolis, saindo do Porto de Santos. A ferrovia foi inaugurada em Rondonópolis em setembro de 2013 e conta com outros terminais localizados em Alto Taquari, Alto Araguaia e Itiquira.

O presidente do Fórum Pró-Ferrovia em Cuiabá, Francisco Vuolo, comenta que as discussões para trazer os trilhos até Cuiabá foram iniciadas logo após a inauguração em Rondonópolis. “Acentuada a situação política e econômica do país voltou-se a discutir com o Governo de Mato Grosso e a Rumo-ALL do Grupo Cosan. Na última semana apresentamos ao governador Pedro Taques estudos realizados pela ANTT que comprovam a viabilidade do modal passar por Cuiabá e posteriormente o ramal ser conectado ao Norte do Estado”.

Segundo Vuolo, os estudos realizados pela ANTT apontam a viabilidade do modal ser utilizado inclusive para o transporte de passageiros entre Rondonópolis e Cuiabá. “Mas, é o de carga que traz a viabilidade da obra”.

A obra entre Rondonópolis e Cuiabá está orçada em R$ 1,4 bilhão aproximadamente. Já entre Cuiabá a Sorriso R$ 3,6 bilhões.

No dia 20 de janeiro, Taques afirmou, durante encontro com representantes do Fórum Pró-Logística, que intensificará as articulações políticas junto ao presidente Michel Temer e do Governo de São Paulo para que os trilhos avancem no Estado.

Na última segunda-feira, 23 de janeiro, a viabilidade da ampliação dos trilhos da Ferrovia Vicente Vuolo de Rondonópolis para Cuiabá, e posteriormente chegando a Sorriso, foi discutida pelo governador de Mato Grosso, Pedro Taques, com representantes da Rumo-ALL do Grupo Cosan, que detém a concessão da ferrovia no Estado.

Durante a reunião com a Rumo-ALL do Grupo Cosan, Taques assegurou que não medirá esforços para a execução do projeto, porém salientou que terá cautela para que os trâmites sejam cumpridos.

Fonte: Olhar Direto
Tecnologia do Blogger.